Maioria marginalizada

Fabio: histórias para resgatar personagens invisíveis

Fabio: histórias para resgatar personagens invisíveis

A atitude de tratar as pessoas que estão fora do padrão social como minorias pode ter um efeito prático para dar foco às políticas sociais, mas ela acaba por criar uma espécie de cegueira, que mostra que a realidade, para a maioria, é o mundo das “pessoas normais”, como se normalidade fosse possível e dentro de seus domínios não houvesse loucura.

“Embora tratados como minorias, os marginalizados formam a verdadeira maioria. É que eles são divididos em grupos. Junta tudo aí pra ver. Os mendigos, as prostitutas, os bêbados, os drogados, os loucos, os homossexuais, os favelados, os presidiários e todas as classes ignoradas, lançadas à margem por uma minoria (esta sim minoria) privilegiada”, afirma o escritor Fabio da Silva Barbosa, que lançou o livro ‘Escritos malditos de uma realidade insana’, reunindo contos sobre personagens que no cotidiano ocupam o cenário das cidades como seres invisíveis ou, quando não, como alvo de preconceito – e aí sim ganham espaço na mídia que se alimenta do lado bizarro da vida.

Fabio é também jornalista e tem se dedicado a registrar a barbárie social em projetos de fanzines e de escritores independentes, propondo escapar da opressão de ideias e valores sustentados pelo senso comum das opiniões, que faz as pessoas crerem que preconceito e discriminação não existem.

Com textos curtos e contundentes, os contos transitam entre a realidade e o delírio como se estivessem resgatando o material inconsciente de seus personagens, aqueles pensamentos que preferimos esquecer para não ter de lidar com o nosso lado insuportável. É assim no conto ‘Escoando’, em que entre o sonho e a alucinação a personagem se descobre seduzida por um cadáver, ou na história ‘Bom dia’, quando a personagem acorda de uma bebedeira sem saber com quem transou e onde está.

Hoje em dia, há quem acredite que a literatura deve ser tão cor-de-rosa quanto o facebook (o azul predominante na tela é só uma aparência), mas a literatura que leva o leitor para fora do sentido predominante e que toca em tabus é algo comum às obras clássicas e contemporâneas. Escrever continua sendo um ato de coragem. “Sempre que se escreve, ou desempenha qualquer outra atividade intelectual de forma sincera, aquela mensagem vai sair por aí e um belo dia começa a tocar outros seres que estão vibrando na mesma onda. E aí se faz a comunicação”, afirma Fabio.

O livro é vendido no formato eletrônico (e-book) com preço acessível (R$ 4,99) e somente pode ser encontrado no site da editora. O título é um exemplo da revolução que o formato eletrônico pode representar, colocando à disposição do leitor obras que dificilmente teriam o mesmo alcance em papel, com os caros serviços de impressão e distribuição.

Fabio da Silva Barbosa - capa2Escritos malditos de uma realidade insana,

Fabio da Silva Barbosa, editora Lamparina Luminosa, S. Bernardo do Campo, 2013, 105 págs.

Onde encontrar: www.lamparinaluminosa.com

Foto: Divulgação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s