Gorduchos, a culpa é nossa

Que a caça aos gorduchos passou dos limites, nem um magro intelectualmente honesto pode negar. Há tempos, nós, os mais fofos, passamos a ser uma espécie de praga universal, peste a ser erradicada. Somos responsáveis por toda e qualquer desgraça – do efeito estufa à alta do preço do tomate, do rombo da Previdência à precariedade do Sistema Único de Saúde, da situação calamitosa das calçadas à lentidão das filas. E o que é pior: não há uma mísera ONG que nos defenda.

Um amigo meu foi acusado de provocar acidentes de trânsito.

— Eu? Não tenho carro. Nem dirigir eu sei. Só atravesso na faixa de pedestres, respeito todos os sinais – tentou se explicar. Em vão.

Seu acusador devolveu de primeira:

— Eu sei, eu sei. Mas, de que adianta tanta prudência? Um corpanzil desses, chupando sorvete e caminhando livre, pesado e solto pelas calçadas, desvia a atenção de quem dirige. Só uma foca, como você, não sabe disso.

Há coisas piores, bem piores. Dias atrás, um conhecido postou no FB uma mensagem em que dizia as razões pelas quais rompera a relação de amizade com um cliente. O homem, segundo ele, é dado a contar piadas bestas, do tipo:

— Mulher gorda e pantufas a gente só usa em casa.

Que animal! O conhecido fez bem em romper com a anta, que é quase um obeso mórbido. Ou seja: nem os gordos se respeitam mais. Riem de si próprios. Aonde vamos parar?

Enquanto os magros riem dos gordos e os gordos riem deles próprios, a ganância mostra suas garras. Bem feito, bem feito. Desunidos, não chegaremos a lugar algum que preste. Leio nas folhas que uma companhia aérea  não contente em pesar as malas, obriga o passageiro a subir na balança. Quanto maior o peso da bagagem e, principalmente, do viajante, mais cara a passagem. Não está longe o dia em que funcionários das companhias aéreas dirão aos mais pesados:

— Por favor, se dirija ao setor de cargas. Esta balança aqui, para pessoas normais, não dá conta de sua massa corporal.

Que barbaridade.

 

orlando3Orlando Silveira

orlandosilveira@uol.com.br

Anúncios

4 pensamentos sobre “Gorduchos, a culpa é nossa

  1. Lando, você se superou. Ri do começo ao fim. Está ótimo. Mas, a minha vingança é que todos ficam mais gordos quando vão ficando mais velhos. Perto de morrer é que perdem bastante peso. Acho que ainda estou bem longe da morte.
    .

  2. Eu também adorei!Fui casada com um “bem gordinho” e sei das suas agruras, muitas delas compartilhadas comigo…mas hoje estou quase lá, cada ano ganho 1 kg…se sobreviver muito estarei obesa…mas não vou rir de mim não!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s