Projeto leva literatura clássica a escolas, praças e bibliotecas

Élida apresenta texto de Cervantes: alimento para a imaginação

Élida apresenta texto de Cervantes: alimento para a imaginação (foto: Marçal Mateus)

As pessoas costumam valorizar as imagens além da conta e ninguém ousa questionar a crença de que “uma imagem vale por mil palavras”. Mas será que é sempre assim mesmo? Para quem gosta de literatura, essa história tem outro lado. Uma palavra rica em significados pode evocar mais de mil imagens. E isso é o que atesta o trabalho da atriz Élida Marques e do escritor e palhaço Nando Bolognesi, que há 11 anos se dedicam ao projeto “Ler é uma viagem”, uma série de eventos em escolas, bibliotecas e praças públicas, que convidam as pessoas a participar de sessões de leitura, acompanhadas por dramatizações, figurino e música ao vivo.

Élida diz que a identidade do público com as obras é quase sempre imediata. Ela afirma que ler em voz alta é um ato entre a literatura e o teatro: “É uma mediação para despertar o interesse pelas histórias”. Ainda que haja um suporte para a leitura, é fácil perceber que essa dinâmica só se estabelece porque as palavras podem evocar tantas imagens quanto a imaginação permite.

Conversando com Élida, achei interessante ela contar que iniciou o projeto sem pretensão de atingir um grande público, talvez porque seja uma tendência a gente acreditar que a literatura é algo distante da vida real. “O começo foi despretensioso, eu buscava um trabalho para poucas pessoas, era uma coisa mais intimista”, diz. Mas hoje, olhando a estrada percorrida no retrovisor, Élida conta que realizou mais de 500 apresentações e alcançou cerca de 30 mil pessoas, com uma repercussão que ela não esperava.

Atualmente, Élida e Nando realizam em média 20 eventos por mês. Desde o ano passado, o projeto vem trabalhando o texto “Reinações de Narizinho”, de Monteiro Lobato (1882-1948), com a presença de bordadeiras na apresentação. “A ideia que queremos passar com essa aproximação é a de tecer a história, como a trama que sai das mãos das artesãs”.

O “Ler é uma viagem” apresenta ao público somente textos clássicos. Além de Lobato, a dupla tem trabalhado com Guimarães Rosa, autor do célebre romance “Grande Sertão, Veredas”, Miguel de Cervantes (de “Dom Quixote de La Mancha”) e Hans Christian Andersen, escritor dinamarquês cujas histórias infantis, como “A Pequena Sereia”, “Soldadinho de Chumbo” e “O Patinho Feio” estão na imaginação de gerações.

Professores e adultos em processo de alfabetização também são “alunos” do projeto “Ler é uma viagem”. Élida conta que sempre adapta o roteiro de sua apresentação ao perfil do público. No caso dos professores, a procura é grande porque é uma alternativa para ampliar o repertório em sala de aula.

Para saber mais: http://www.lereumaviagem.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s