Deixe o passado pra lá

— Ananias, meu caro Ananias: gosto de você, muito embora eu o considere um tolo. Homem de boa e boba fé. Crê em tudo que lhe dizem. Sua cabeça é um baú de fantasias. Você é um homem romântico. E o que é um romântico? Um doente incurável.

— É que, Velho Marinheiro, eu sempre acreditei nas pessoas, apostei todas minhas fichas no trabalho honesto, dedicado e – perdão pela arrogância que não tenho, jamais tive – competente. Sempre acreditei na tal da meritocracia. Achei que chegaria lá, pelo esforço. Fui sempre passado pra trás.

— Porque essa é a regra do jogo: passar os outros pra trás, e os tolos, como você, são presas fáceis. O serviço público é uma droga. A iniciativa privada não é muito melhor, não.  Aqui e lá, há homens tocando a engrenagem, com a falta de caráter que caracteriza a maioria. Ananias, a falta de caráter não é obra do acaso: é fruto da incompetência, que gera inveja e toda sorte de mesquinharias.

— E o que faço?

— Ande. Esqueça o passado. Ele mais machuca que ensina.

 

orlando3Orlando Silveira orlandosilveira@uol.com.br

Blog: http://orlandosilveira1956.blogspot.com.br/

Anúncios

2 pensamentos sobre “Deixe o passado pra lá

  1. É isso aí mesmo. Não sei se é pior no serviço público ou setor privado, mas mau caratismo existe em qualquer lugar e infelizmente em grande número. Mas, concordo com o Velho Marinheiro, isso é obra da incompetência e de inveja.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s