Chacrinha e o autotoque retal

Não são poucos os parlamentares – vereadores, deputados e senadores – que levam ao paroxismo aquela máxima de Abelardo Chacrinha Barbosa: “Na televisão, nada se cria, tudo se copia”. Quem conhece o Legislativo sabe bem como a coisa funciona.

Há parlamentares que escalam assessores para acompanhar com lupa os projetos de seus pares publicados no Diário Oficial. Objetivo: copiá-los, com pequenas alterações, para, digamos assim, “enriquecer” seu currículo e engabelar eleitores incautos. Muitos, no final de cada ano, saem alardeando: “Apresentei mais de uma centena de projetos, não tenho culpa se a Casa não os aprova”. São uns cínicos.

Mas há uma categoria de parlamentares ainda pior que a dos “copiadores”: são os que se pretendem criativos e se metem em assuntos que não entendem. Anos atrás, na Assembléia Legislativa de São Paulo, um deputado sério, urologista renomado, apresentou projeto que criava um programa cujo objetivo era promover a detecção precoce do câncer de próstata. À época, o projeto, que virou lei, teve boa repercussão na imprensa.

Um colega seu de bancada, engenheiro, moço de modos maneiros, resolveu pegar uma carona: apresentou projeto que obrigava o governo do Estado a desenvolver e distribuir cartilhas incentivando os homens a fazer o autotoque retal, isso mesmo: o autotoque retal. Afinal, deve ter pensado o engenheiro, mulheres não fazem o autoque da mama?

Felizmente, a comissão de Saúde abortou a ideia maluca.

 

Orlando Silveira orlandosilveira@uol.com.brorlando3

Blog: http://orlandosilveira1956.blogspot.com.br/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s