Vampiros e erotismo

Guedes – Inovação com o tema clássico (foto: arquivo pessoal/LRG)

Guedes – Inovação com o tema clássico (foto: arquivo pessoal/LRG)

Uma garota entediada com a solidão vai a uma festa de vampiros na Zona Leste. Lá conhece uma escritora famosa de novelas de vampirismo. Ambas se empolgam na conversa, acabam saindo para outro lugar e no desenrolar dessa história, da escritora paulista Dóris Fleury, o leitor se surpreende ao encontrar o vampiro onde menos esperava.

Ou então, em outro conto, não é um vampiro ao modo clássico, com seus caninos pontiagudos e outros acessórios característicos à vista, mas uma espécie de demônio magro e pálido com penetrantes olhos negros que seduz à morte trágica uma bela garota ruiva, em meio ao cenário de um clube para homens em Londres, na narrativa concebida pela escritora e antropóloga Deborah K. Goldemberg.

Algumas perguntas surgiram enquanto eu percorria as páginas de ‘Vamp_Eros: a paixão entre vampiros e mortais’, obra organizada pelo jornalista, poeta e escritor Luiz Roberto Guedes, que reúne 12 contos, um deles de própria autoria, sobre o tema “vampirismo e sedução”.

Quantas faces tem a relação entre vampiros e seres humanos? Sedução e morte por acaso não são lados da mesma moeda – esses papéis não se alternam, não deslizam de um lado para outro, de tal modo que ora somos mortos-vivos ou sanguessugas, ora vítimas, dependendo da situação?

O que me pareceu interessante no livro é essa conversa com o leitor sobre o vampiro como metáfora, entre enredos que renovam o combustível desse mito clássico na cultura, um tanto desgastado pela comunicação de massa.

Além disso, os contos promovem uma espécie de metalinguagem do gênero, permitindo que o leitor perceba o tema fora dos lugares-comuns, e compreenda a criação do mito do vampirismo como um fenômeno de linguagem: “Sabe por que você não gosta de histórias de vampiros? Porque estão cheias de estereótipos. Nelas, o vampiro é sempre poderoso, superior aos humanos, forte, invencível, etc.”, escreve Dóris Fleury.

Essa é a segunda incursão de Guedes no tema, orquestrando o exercício de escritores brasileiros. O título sucede ‘O Livro Vermelho dos Vampiros’, que reuniu 13 contos de autores diferentes da literatura contemporânea, justamente com a proposta de mostrar inovações no tema, estender as significações e possibilidades desse gênero de narrativas que faz sucesso entre os jovens, mas muitas vezes carece de boas referências.

 

Vamp Eros - capaVamp_Eros: a paixão entre vampiros e mortais,

Organização de Luiz Roberto Guedes, com ilustrações de Paulo Sayeg, Lazuli Editora, SP, 2013, 176 págs.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s